Valadarense no voleibol francês

The following two tabs change content below.
Por Fábio Velame - fabio@gvesportes.com.br

Últimas postagens por Fábio Eustáquio Velame Silva (Ver tudo)

Experiente jogador está jogando no Spacer’s Toulose Volley.

Bruno em ação contra o time do Nice Volley Ball (foto: Marie Campion Photographie)

A temporada de 2017-2018 chegou trazendo um novo desafio para valadarense Bruno Temponi. O experiente atleta de 31 anos e 1,91 de altura que jogou por clubes como Ulbra (RS), Minas Tênis Clube, Vôlei Futuro/Araçatuba (SP), Canoas (RS), Vitória de Guimarães (Portugal), Volley Segrate (Itália), Power Volley Milano (Itália) e na última temporada atuou no Campinas, hoje integra a equipe do Spacer’s Toulose Volley, atual vice-campeão francês. Bruno chegou ao clube francês no mês de setembro de 2017.

Apesar de a temporada estar apenas começando, o valadarense já conseguiu identificar as características do voleibol jogado na França. “Na verdade o campeonato francês sempre me chamou muito a atenção, seja pelos aspectos técnicos e táticos, como pela competitividade e estilo de jogo que possui. É um campeonato que tem como principal característica o volume de jogo, onde a técnica se sobrepõe a força, mas principalmente pela organização e seriedade com que os clubes tratam seus jogadores”, disse.

Bruno explorando o bloqueio do Ajaccio VB (foto: Marie Campion Photographie)

Com vasta experiência no Brasil e também atuando na Europa, Bruno pontuou as diferenças do voleibol nos países por onde já passou: “O português é um campeonato com bem menos investimento, e por isso, o nível técnico geral é inferior ao da França e Itália, porém existem três equipes que são sempre bem competitivas e que normalmente disputam o titulo. Em se tratando de Brasil, França e Itália, vejo uma diferença de estilo de jogo, sendo o campeonato italiano mais físico, o francês mais técnico e o brasileiro uma mescla de grande potencial físico e técnico. Outra diferença está no equilíbrio entre os times, na França, o campeonato é bem equilibrado, sendo que times mais abaixo na tabela podem e muitas vezes ocorre, vencerem times que estão na ponta da tabela. Já no voleibol italiano e brasileiro, há uma diferença maior dos primeiros classificados para os que estão abaixo na tabela”, explicou.

Bruno contou sobre a chegada ao clube francês e a expectativa para a temporada que está apenas no começo. “Cheguei ao Spacer’s Tolouse para iniciar a reconstrução de um grupo que foi muito bem na temporada anterior, mas que perdeu algumas peças importantes para esta temporada. Então é um trabalho que está começando e conta com atletas de muito caráter e que dão o melhor de si todos os dias. É um grupo muito jovem e com muito potencial, precisamos de tempo para adquirir a confiança necessária e um jogo regular. Eu tenho como uma das funções trazer essa segurança e regularidade ao time, junto com outros jogadores mais velhos como o capitão da equipe que já esta no clube há dez anos e que também é brasileiro, o Zago. Realmente estou muito feliz de estar aqui com essas pessoas”, revelou.

Bruno no ataque contra o time do Paris Volley (foto: Marie Campion Photographie)

O atleta afirmou que a ajuda de pessoas do clube está sendo primordial para a sua adaptação. “Tem sido muito tranquila, apesar de a língua ser bem difícil. O staff do time são pessoas solícitas e preocupadas com o nosso bem-estar. Os atletas também sempre estão dispostos a nos ajudar, seja na língua ou nas duvidas de como funcionam as coisas aqui na França. A pessoa que agradeço em especial, com papel fundamental na minha adaptação no clube, é o Zago. Desde que começamos as negociações, ele foi muito prestativo, dando total suporte para mim e minha família”, destacou.

Bruno enfatizou que a temporada do Spacer’s Toulouse será bem pesada, pois tem a disputa do Campeonato Francês, Copa da França e Champions League. Com isso, os dias de folga são poucos, mas sempre aproveitados com a família. “Aproveito as folgas para ficar com minha família e curtir essa nova fase de minha vida. Meu filho está com quase seis meses, então eu e minha esposa ainda estamos nos adaptando ao novo ritmo da casa. O Leonardo trouxe mais alegria pra nossas vidas. Diminuíram as  horas de sono, mas aumentaram as horas de alegria na casa, uma experiência muito gostosa e gratificante”.

Bruno sempre com sorriso no rosto durante os jogos (foto: Marie Campion Photographie)

Apesar da distância, Bruno não esqueceu as suas raízes. “Após o termino de cada temporada, que varia entre abril e maio, normalmente vamos a Valadares, onde moram meus pais e familiares, e alguns dos meus melhores  amigos (irmãos escolhidos), mas esse ano com o nascimento de meu filho, não pude ir. A última vez que fomos a Valadares foi em 2016 e minha sogra foi junto para conhecer minha cidade natal. Aproveitamos e pulamos de parapente, foi uma experiência incrível”.

De todas as experiências vividas, Bruno apontou a importância do vôlei em sua vida. “Realmente o voleibol veio e modificou minha vida, abriu portas que eu não esperava, foi agente transformador, algo que esperamos do esporte sempre”, finalizou.

 

Matérias relacionadas

Patrocinadores

error: Para compartilhar este conteúdo, por favor utilize o link na barra de endereço ou as ferramentas oferecidas na página. Todo o conteúdo publicado no www.gvesportes.com.br está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do site em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do GV Esportes. (fabio@gvesportes.com.br).
Turn off snow