Nikolas Motta buscando espaço no cenário internacional do MMA

The following two tabs change content below.
Por Fábio Velame - fabio@gvesportes.com.br

Últimas postagens por Fábio Eustáquio Velame Silva (Ver tudo)

Valadarense está nos Estados Unidos desde março de 2017

Eddie Alvarez e Nikolas Motta após um treino de sparring (foto: arquivo pessoal Nikolas Motta)

O valadarense Nikolas Motta começou nas artes marciais na equipe Top Thai Team, do professor Alexandre Lanna, em Governador Valadares. Depois foi para o Rio de Janeiro, treinar na equipe Nova União. Após passar seis anos no Rio de Janeiro, Nikolas Motta agora está nos Estados Unidos com objetivo de buscar oportunidades no cenário internacional do MMA. Com apenas 24 anos de idade, o atleta possui um cartel no MMA de 10 lutas, sendo oito vitórias e duas derrotas. Também participou do reality show The Ultimate Fighter Brasil 4, em Las Vegas, nos Estados Unidos.

Nikolas Motta explica que a oportunidade de sair do país veio após um convite do lutador do UFC, Glover Teixeira. “Vim com a intenção de criar a minha oportunidade. Quando a oportunidade ainda não veio, você tem que criá-la correndo atrás do melhor caminho pra conquistar o seu objetivo. Eu sou amigo do nosso vizinho Glover Teixeira (que é natural de Sobrália) e, depois que participei do TUF Brasil, ele me convidou para passar uns tempos com ele na academia dele em Danbury, Connecticut, nos Estados Unidos.  A maior chance de ser contratado por eventos americanos é quando você já mora no país, porque pra trazer um cara de fora dá mais trabalho para o evento. Além de tudo isso, também foi uma questão de pensar no meu futuro financeiro em um país de primeiro mundo”, disse.

Nikolas Motta com os companheiros de treino da equipe Elite Wrestling (foto: arquivo pessoal Nikolas Motta)

A rotina de treinos de Nikolas Motta passa por nomes de peso do MMA nacional e internacional. “Tenho treinado meu jiu-jítsu com o Ricardo “Cachorrão” Almeida, um dos maiores nomes do jiu-jítsu mundial e também ex-lutador do Pride e UFC. A parte do wrestling faço com o Frankie Edgar, na Elite Wrestling. Essa arte marcial no estado de Nova Jersey é extremamente desenvolvida,  uma das melhores do país. Na academia, temos um grande nome no boxe, Mark Henry, treinador de vários campeões mundiais, além de fazer  “trocação” como brasileiro Edson Barboza, número 3 no ranking dos pesos leves do UFC. Quem me convidou para cá foi o ex-campeão peso galo do World Series of Fighting, Marlon Moraes, que agora esta nos tops da categoria no UFC. É um ótimo time, com pessoas de boa índole, possibilitando excelentes treinos e bons amigos. Atualmente eu tenho ajudado Eddie Alvarez, ex-campeão do peso leve no Bellator e também no UFC, como parceiro nos treinos de sparring, pois tenho um jogo de “trocação” com algumas características semelhantes ao seu adversário Justin Gaethje, eles lutam dia 2 de dezembro”, revela

Edson Barboza e Nikolas Motta treinando juntos (foto: arquivo pessoal Nikolas Motta)

Nikolas Motta também busca tirar os documentos necessários para poder exercer o trabalho como lutador de MMA, dentre outros registros. “Eu dei entrada no meu processo para Alien Worker, Extra Ability, registro de permanência, ajuste de status, permissão para trabalho e etc. Eu só posso voltar ao Brasil após o processo ser finalizado, o prazo máximo acredito que seja de até um ano. Assim que eu receber a minha permissão para trabalhar, pois o MMA é um esporte profissional, vou começar a minha jornada, levando meu nome,  da minha cidade, estado e país aqui fora sempre. Um abraços a todos de Governador Valadares”, finalizou.

 

Matérias relacionadas

Patrocinadores

error: Para compartilhar este conteúdo, por favor utilize o link na barra de endereço ou as ferramentas oferecidas na página. Todo o conteúdo publicado no www.gvesportes.com.br está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do site em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do GV Esportes. (fabio@gvesportes.com.br).