Ícone do MMA mundial, Wanderlei Silva está de passagem por Governador Valadares

The following two tabs change content below.

Atleta curitibano veio passar por um tratamento dentário com dois profissionais valadarenses

Wanderlei Silva veio para Valadares acompanhado de seu filho Thor Siva (foto: Fábio Velame)

O curitibano Wanderlei Silva é reconhecidamente um dos maiores ícones do MMA mundial e está em Governador Valadares desde quarta-feira (7), mas quem pensava que ele veio cumprir compromisso profissional se enganou. Ele está na cidade fazendo uma reabilitação oral com uma cirurgiã-dentista e um especialista em Odontologia do Esporte bem como está aproveitando a estadia para conhecer alguns lugares.

Nesta sexta (9) ele confirmou mesmo que a estadia em Governador Valadares é apenas para fazer um tratamento dentário, aproveitando um período de férias. O atleta veio prestigiar o trabalho da cirurgiã-dentista Ruth Leila França, que fez um curso junto com Tea Silva, sua esposa. Gilberto Rebouças, especialista em Odontologia do Esporte pela PUC-MG e genro de Ruth Leila França, está fazendo o trabalho em conjunto com a sogra. “Vim fazer um tratamento com a Dra. Ruth Leila França, que faz um trabalho integrativo, relacionando a oclusão dentária com a postura corporal. Ela fez um curso com minha esposa um tempo atrás. Aproveitei para conhecer a cidade, que é bem legal. Fico por aqui até segunda-feira”, disse.

Stories postado por Wanderlei com a Dra. Ruth Leila França (foto: Arquivo Pessoal)

Wanderlei Silva, 45 anos, também conhecido no mundo das lutas como “Cachorro Louco”, é um dos lutadores mais experientes no MMA. Seu cartel é de 35 vitórias, 14 derrotas, um empate e um No Contest. O atleta já lutou em eventos como o Brazilian Vale Tudo, International Vale Tudo Championship (IVC), Pride Fighting Championships, UFC e Bellator.

Com 25 anos de carreira dentro do MMA, Wanderlei Silva disse que hoje é mais fácil um lutador aparecer do que antigamente devido as muitas oportunidades, além do esporte ter se profissionalizado. “Acho que o MMA atual está mais fácil de aparecer devido aos muitos eventos que existem. Aquele lutador que for realmente bom e fazer um grande show certamente consegue aparecer bem rápido. Antigamente não tinha tanto evento, pois era mais restrito e mais difícil”.

Foi no Pride que o atleta teve seu ápice na carreira. Na organização japonesa ganhou o apelido de “The Axer Murderer” (O Assassino do Machado) por causa de suas joelhadas poderosas, além de faturar o cinturão dos pesos médios, sem contar as diversas lutas contra grandes adversários.

Wanderlei Silva marcou história no Pride com vitórias e nocautes que impressionaram (foto: Reprodução/Pride Fighting Championships)

Sobre o cenário do MMA, Wanderlei Silva explica que há muitos bons atletas, desde a velha geração até a nova que está chegando, mas citou o nome do paraense Michel Pereira, que faz parte do cast do UFC. “Gosto do Michel Pereira, um cara fantástico, vejo que este cara vai longe, mas tem muita gente boa aí que tem surgido no mundo das lutas”.

Para aquele atleta que quer adentrar para o MMA, Wanderlei Silva deixa um conselho importante: “Principal conselho é achar uma academia boa, que seja um local adequado para treinar. Não adianta treinar duro, mas treinar tudo errado. O começo passa por isso, uma academia que passe a técnica boa e depois é só ir se dedicando bastante”.

Biografia já lançada e filme que poderá surgir

O atleta já teve a biografia organizada pelos jornalistas Thiago Parijiani e Luis Henrique Gurian, e lançada pela BB Editora, em outubro do ano passado. “Sem Coleira” é uma obra retratando como Wanderlei Silva se tornou um dos maiores ícones do MMA. Além disso, a Luppi Produtora adquiriu os direitos sobre a biografia e indica que lançará uma série ou um filme sobre a história do Cachorro Louco.

Filho no mesmo caminho do pai

Thor Silva, 18 anos, é filho de Wanderlei Silva, se enveredou pelas artes marciais e já venceu uma luta de K1 amador e outra de boxe amador. Segundo o pai dele, a escolha para ser um lutador surgiu naturalmente, sem pressão. “Ele que decidiu seguir os meus passos e estamos orientando. Vejo que o Thor está em uma crescente. Quero que ele seja reconhecido pelo que faz dentro do ringue e pela técnica para assim poder lutar em qualquer evento e com qualquer lutador. Ele está em uma fase boa de aprender as coisas”, destaca.

Em Valadares junto com o pai, Thor Silva falou sobre como é a pressão de ser o filho de Wanderlei Silva, mas garante que isso é muito tranquilo para ele. “Acho isso muito positivo para mim e com isso vou ter as melhores lutas. As pessoas vão falar: ‘Oh, você vai ir contra o filho do Wanderlei Silva’. O cara vai vir monstrão, mas, claro, terá também um monstro do outro lado. Vou seguir com as lutas amadoras para depois visar os grandes eventos, como Bellator, UFC, M-1 Global. Vou indo até surgir a oportunidade de entrar em algum evento sempre visando as melhores lutas”.

……………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………..

Para compartilhar este conteúdo, por favor utilize o link na barra de endereço ou as ferramentas oferecidas na página. Todo o conteúdo publicado no www.gvesportes.com.br está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do site em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do GV Esportes. (fabio@gvesportes.com.br)

 

Matérias relacionadas

Patrocinadores

error: Para compartilhar este conteúdo, por favor utilize o link na barra de endereço ou as ferramentas oferecidas na página. Todo o conteúdo publicado no www.gvesportes.com.br está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do site em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do GV Esportes. (fabio@gvesportes.com.br).